Notícias

13.03.2018

Você já ouviu falar em Sífilis Congênita?

Doença silenciosa, sexualmente transmissível e que nem sempre apresenta sintomas, essa é a sífilis. Infecção gerada pela bactéria Treponema Pallidum que quando não diagnosticada em tempo provoca sérios problemas ao feto durante a gestação, dando origem a Sífilis Congênita.

A fase inicial da doença é sinalizada por feridas chamadas de cancro duro, elas geralmente se formam na parede vaginal ou no colo do útero e ocasionalmente desaparecem no período de quatro semanas. Se não houver tratamento a sífilis pode evoluir, e no caso das mulheres grávidas isso representa um risco aos bebês, já que a mãe infectada pode transmitir facilmente a doença logo após o nascimento da criança ou durante a gravidez.

Risco para o bebê

As crianças infectadas podem desenvolver problemas relacionados a má formação como: convulsões, meningite, surdez, deformação no nariz, dentes, mandíbulas e céu da boca. Mas a maioria dos bebês não manifesta os sintomas nos primeiros dias de vida, por isso devem ser submetidos ao exame VDRL ao nascer. Já amamentação deve ocorrer normalmente desde que a mãe não tenha feridas da sífilis nas mamas.

Causas da Sífilis

Além do contato sexual, a sífilis também pode ser transmitida por pequenos cortes na pele ou por membranas mucosas. A doença também pode aparecer mais de uma vez.

Tratamento da Sífilis

O tratamento para Sífilis é realizado por meio de um antibiótico conhecido como penicilina benzatina, o único capaz de vetar a transmissão vertical, da mãe para o filho.  O medicamento é inserido por injeção intramuscular com dosagens que podem variar de acordo com o estágio da doença.

Recomendação

Uma relação segura é a melhor forma de prevenir a sífilis e as demais doenças sexualmente transmissíveis, lembre-se sempre de utilizar camisinha e conscientizar o seu parceiro sobre o risco da doença. Além disso, o acompanhamento da gestante durante o pré-natal é importantíssimo para o controle da sífilis, a ultrassonografia também ajuda a identificar as alterações mais comuns no feto: hepatomegalia, hidropsia e espessamento da placenta.
Conte com a Med Rad para ter o melhor acompanhamento durante a sua gestação.

Fonte: www.tuasaude.com

AGENDAR EXAME AGORA