Notícias

16.10.2019

Outubro Rosa traz discussão sobre o câncer de mama

O mês de Outubro ganhou a cor da ternura, da delicadeza e do romantismo, a cor que nos remete às mulheres, o Rosa! Essa tonalidade é associada às campanhas de prevenção contra o câncer de mama, movimento que surgiu em 1990 pela Fundação Susan G. Komen for the Cure.

No Brasil, essa data passou a ter notoriedade a partir de 2002, quando o Obelisco do Ibirapuera, localizado em São Paulo, ficou iluminado de rosa durante os 31 dias. Depois, diversos outros monumentos adotaram a iluminação colorida, como a estátua do Cristo Redentor no Rio de Janeiro. 

O Instituto Nacional de Câncer (INCA), faz parte da equipe de conscientização sobre a doença desde 2010 e o seu papel é propagar informações gerais sobre o assunto, como, por exemplo, fatores protetores, diagnóstico e tratamento. O INCA organiza debates, eventos técnicos, além de produzir materiais educativos para disseminar conteúdo sobre o tema.   

Durante essa data anual, a sociedade se volta para a causa e participam das ações de diversas formas. É possível notar a grande atuação as mídias sociais que utilizam frases encorajadoras, bem como fazem campanhas a favor. Muitos tatuadores também oferecem a recomposição do mamilo de forma gratuita, bem como são doados lenços e cabelo, entre outras contribuições.  

O CÂNCER DE MAMA 

O câncer de mama é causado pela multiplicação desorganizada de células da mama que gera células anormais e formam, por fim, o tumor.  A doença pode evoluir de diversas formas devido as características desses próprios tumores, em que podem se desenvolver rapidamente ou lentamente.

A doença pode ser identificada em sua fase inicial, já que os sinais são perceptíveis e fáceis de serem notados. Veja alguns deles abaixo: 

  • Nódulo, conhecido como caroços, fixo e indolor no seio;
  • Pele da mama avermelhada e retraída;
  • Alterações nos mamilos;
  • Nódulos nas axilas ou no pescoço;
  • Saída espontânea de líquido pelos mamilos.

Os números previstos para 2019 de acordo com o INCA, é que 59.700 novos casos de câncer de mama atinjam os brasileiros. Com exceção do câncer de pele não melanoma, ele é a doença mais comum entre as mulheres no mundo e no Brasil atinge principalmente as regiões Sul, Sudeste, Centro-Oeste e Nordeste. Os homens também podem ser acometidos, porém, representam apenas 1% dos casos.

Não é possível afirmar que o câncer de mama tem uma única causa, porém, a idade avançada é um dos maiores fatores de risco. O que também influencia são os fatores da história reprodutiva e hormonal, os genéticos e hereditários, bem como os ambientais e comportamentais. 

Aproximadamente 30% dos cânceres de mama podem ser evitados por meio de hábitos saudáveis. Busque praticar atividades físicas, se alimente bem, mantenha o peso corpóreo adequado, diminua o consumo alcoólico e se puder, não faça uso de hormônios sintéticos. 

Cuide da sua saúde, faça o autoexame, o diagnóstico preventivo e sinta-se segura!

AGENDAR EXAME AGORA