Notícias

07.09.2020

Dicas para lidar com a procrastinação

Quando o assunto é produtividade, nossa maior inimiga é a procrastinação. Quem nunca disse “não faça hoje o que você pode deixar para amanhã” e um dia seguinte se transformou em semanas, não é mesmo? Brincadeiras a parte, esse comportamento pode ser prejudicial e, inclusive, estar relacionado a questões emocionais e até fisiológicas.

O psicólogo Timothy Pychyl, da Universidade Carleton, define a procrastinação como algo que “você sabe o que deve fazer e não é capaz”, ele ainda diz que existe “uma lacuna entre intenção e ação”. Adiar pode ser algo que você realiza de forma consciente ou não – quando decide dar prioridade para tarefas que não possuem relevância, deixando de lado o que é realmente importante, você está procrastinando.

Isso acontece porque nosso cérebro busca recompensas que são imediatas, como ficar no celular ou assistir um filme. As vantagens futuras, que teremos por nos esforçarmos no presente, são abstratas e incertas para reconhecermos. Além disso, a causa pode estar relacionada à ansiedade e à autoestima, como por exemplo adiar a entrega de um trabalho por medo de não estar bom o suficiente, ao comportamento autodestrutivo e à doenças como o Transtorno do Déficit de Atenção com Hiperatividade (TDAH), pois a pessoa é facilmente distraída por interações externas.

Há dois perfis de procrastinadores: o relaxado e o tenso-nervoso. O primeiro enxerga suas obrigações como algo chato e não vê os impactos que deixá-las de fazer pode ter em sua rotina. Já o segundo tem consciência delas e da importância de fazê-las, mas se sente incapaz.

Pychyl também fala sobre os impactos que a procrastinação tem sobre a nossa vida, uma vez que pode afetar nossa saúde tanto física quanto mental, pois afeta nosso humor e pode causar estresse crônico. Ela também diz muito sobre a nossa capacidade de gerir as próprias emoções, por isso, buscar a ajuda profissional de um terapeuta é uma ótima forma de lidar com esse comportamento. Entretanto, até certo ponto é possível lidar com ele no dia a dia, veja algumas dicas:

 

1) Comece com um pequeno passo

Tente não pensar na tarefa como um todo ou apenas enxergar o resultado final. Definir pequenas metas ao longo do caminho te incentiva a continuar, pois você irá se sentir recompensado quando alcançá-las.

 

2) Gerencie suas emoções

Esperar o momento certo para realizar as obrigações muitas vezes está relacionado às emoções. Usar a desculpa de que não está com determinado humor pode se tornar um ciclo vicioso. Por isso, tente olhar sob uma perspectiva diferente à situação ou, ao menos, rotular o que está sentindo.

 

3) Faça uma coisa de cada vez

Se a sua lista de tarefas for muito extensa, dê prioridade para uma e foque nela. Além de bloquear estímulos externos, como a televisão ligada, se preocupe apenas com o que é preciso fazer naquele momento, conclua e passe para o próximo item.

AGENDAR EXAME AGORA