Notícias

01.07.2021

Como lidar com uma crise de sinusite

Devido ao clima frio e seco, que atua como fator irritativo da mucosa nasal, é comum que durante o inverno tenha um aumento dos casos de sinusite. Inclusive, segundo dados da Academia Americana de Otorrinolaringologia e Cirurgia de Cabeça e Pescoço (AAO-HNSF), essa é uma doença que afeta 1 em cada 8 pessoas no mundo todo. Por isso, preparamos uma matéria completa para que você consiga identificar uma crise.

Assim, primeiro precisamos entender que a sinusite, ou sinusopatia é o nome dado à inflamação dos seios paranasais, podendo ser o resultado de infecções virais, bacterianas ou fúngicas, alergias ou problemas do sistema imunológico, mas geralmente provocada pelo vírus Influenza. E ainda, a doença pode se manifestar de duas formas: aguda, tendo curta duração, ou crônica, quando ela se prolonga por mais de três meses.

Por ser muitas vezes confundida com resfriados e gripes, é importante estar atento aos sinais, evitando assim o agravamento do quadro, que não deve ser negligenciado. Entre os principais sintomas, independente da idade, estão:

— Obstrução nasal;

— Secreção nasal amarelada ou esverdeada;

— Tosse;

— Cefaleia (dor de cabeça);

— Cansaço;

— Irritação na garganta;

— Redução do olfato.

 

Se os sintomas persistirem por mais de cinco dias, procure um médico. Dessa forma, será possível chegar a um diagnóstico conclusivo, que pode ser realizado por meio do exame físico e da avaliação baseada na sua história clínica, sendo em alguns casos necessário exames complementares, como a Tomografia Computadorizada, que permite avaliar a presença de uma inflamação profunda e observar a anatomia dos seios nasais.

Já o tratamento dependerá da causa e do tipo da sinusite, mas geralmente inclui a lavagem nasal diária e o uso de medicamentos, como antialérgicos e antibióticos. Além disso, o aumento da ingestão de líquidos e o repouso irão te ajudar a melhorar. Entretanto, vale ressaltar que adiar a consulta ou tentar se automedicar podem dificultar a sua recuperação e desencadear graves consequências.

Por fim, nem sempre é possível evitar a sinusite, mas existem alguns cuidados que ajudam a prevenir as crises, como por exemplo, manter uma boa higiene nasal por meio do uso de soro fisiológico. E ainda, se você for alérgico, tente reduzir ao máximo a exposição aos alérgenos. Manter uma dieta equilibrada e praticar atividade física também são hábitos que devem ser cultivados, a fim de reforçar o sistema imunológico.

AGENDAR EXAME AGORA